DICAS DA VOVO: Seja você a dar dinheiro à sua sogra

– vovó Isabel, residente em Maputo

Já se sabe que o dinheiro compra tudo menos felicidade. E quando a mola é o assunto do dia entre marido e mulher, muitas vezes é debatido aos gritos, entre chutos e pontapés. Chega a gerar separação de almas, que juraram perante a lei e os homens que viveriam juntos até que a morte os separasse. Acusações rolam soltas; pessoas aparentemente maduras perdem as estribeiras, algumas mulheres empoleiram-se no pescoço do parceiro, acusando-o de afinar o bolso e de pouco fazer para melhorar as condições materiais da família. Destaque-se que no grupo das inconformadas existem também mulheres trabalhadoras, que se sentem injustiçadas, ao considerarem que os homens atiram tudo para as suas costas, sendo que eles não hesitam em drenar valores monetários para custear outras despesas fora do lar. Deste modo, cabeças ficam inchadas de tantas preocupações, o desespero toma conta das mamãs de casa, agravando a lista de preocupações, como se as outras não bastassem.

Mas, outra questão, por sinal deveras importante, é levantada pela vovó Isabel, em conversa com o jornal domingo. É que, para a preocupação de toda uma sociedade, quando o homem dá dinheiro à respectiva mãe tem desencadeado algum "vuku-vuku" entre si e respectiva mulher. Mas, se dependesse da nossa avó Isa, a confusão deixaria de existir. Só que tudo depende dos dois, pois não se pode ignorar que certos homens não conseguem "jogar" às claras, “quando têm de cuidar da sua progenitora: fazem gincanas; tudo é feito às escondidas”. É por este motivo que a vovó Isabel faz uma proposta, que soa a irrecusável: “Seja você a dar dinheiro à sua sogra. Isso evita que o seu marido o faça às escondidas. Não há necessidade nenhuma de entrarem em brigas quando o dinheiro é para ajudar a sua própria sogra”, orientou a vovó Isa.

 

Classifique este item
(0 votes)