Janeiro, Fevereiro e Março

Decididamente, os meses de Janeiro, Fevereiro e Março têm sabor agridoce para os moçambicanos porque a mãe natureza está a mostrar-se madrasta.

No momento em que escrevo estas linhas, as províncias de Sofala, Manica, Inhambane, parte Sul da Zambézia e Norte de Gaza estão sob chuvas e ventos fortes, na sequência da passagem do ciclone tropical Eloise, cujo epicentro atingiu o território nacional na madrugada de sábado, com ventos entre 140 e 160 quilómetros por hora.

Tudo isto acontece quando ainda estão abertas as feridas provocadas pelos ciclones Idai e Kenneth, que castigaram com maior gravidade as províncias de Sofala, Zambézia e Cabo Delgado. Estimativas do Banco Mundial mostram que os efeitos causados pelos dois ciclones na economia moçambicana variaram entre 656 milhões e 773 milhões de dólares e influenciaram negativamente a economia do país, sendo que antes dos ciclones o crescimento previsto era de 3,5% do PIB em 2019 e 4,1% em 2020, o que não se verificou.

André Matola
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Classifique este item
(0 votes)