Reaberto Centro de Saúde da Maganja em Afunji

Já está reaberto o Centro de Saúde da Maganja, em Afungi, no distrito de Palma, província de Cabo Delgado, depois de beneficiar-se de obras de reabilitação que incluíram o tecto, paredes, piso, circuito eléctrico completo, pintura e modernização de equipamentos médicos.

Financiadas pelo projecto Mozambique LNG e seus parceiros que actuam na exploração do gás da bacia do Rovuma da Área 4, as obras de reabilitação das infra-estruturas do Centro de Saúde da Maganja vão trazer melhorias na qualidade de saúde e vida para as comunidades de Maganja, Nfunzi e Kibunju na Península de Afunfi.

A unidade sanitária oferece serviços de medicina geral, maternidade, pediatria, vacinação assim como informações sobre saúde pública para mais de 3 mil pessoas por ano.

A cerimónia de reabertura do Centro de Saúde, que teve lugar sexta-feira passada, foi orientada pelo governador da província de Cabo Delgado, Valige Tauabo.

Na ocasião, o governante disse que “a inauguração do Centro de Saúde de Maganja simboliza um marco importante na melhoria do estado de saúde e bem-estar das nossas populações. É, mais uma vez, uma evidência clara do compromisso que o nosso Governo tem na resposta às necessidades do povo. Bem hajam os nossos parceiros de cooperação que tudo têm feito para responder às nossas solicitações”, lê-se num comunicado que chegou à redacção do domingo.

Por seu turno, Ronan Bescond, director geral da Total em Moçambique e vice-presidente do projecto Mozambique LNG, afirmou que “a saúde e o bem-estar dos nossos trabalhadores e das comunidades locais são uma prioridade para nós. O nosso apoio à reabilitação deste centro de saúde é parte da nossa ajusta mais vasta à saúde comunitária. Juntamo- -nos, assim, aos esforços do Governo de Moçambique para melhorar os cuidados de saúde dos Moçambicanos, em particular das comunidades de Afungi.”

Refira-se que a Área 4, operada pela Mozambique Rovuma Venture, contém mais de 85 biliões de pés cúbicos de gás natural.

Classifique este item
(0 votes)