DICAS DA VOVÓ: Todo filho tem direito de conhecer o seu pai

- vovó Maria Amélia

"Mater semper certa est, pater autem incertus" (a mãe sempre é certa, o pai, porém, incerto). Ah, isto é uma autêntica dor de cabeça para a ala masculina. Conforme colocou em verso o saudoso Machavel: “a nwana a tibwiwa himamani”.

A verdade é que quem pode dissipar dúvidas em relação ao apontado acima é a mãe, ou não, dependendo das casos. É que vale a pena lembrar que são vários factores que levam a criança a não conhecer e ter contacto com o pai biológico: falecimento deste antes de a criança vir ao mundo; desconhecimento da parte da mãe do bebé, quando se envolve com vários parceiros... ou pelo simples facto de a geradora não se mostrar disposta a indicar e partilhar responsabilidades com o pai do bebé. Entretanto, a vovó Maria Amélia, em conversa com domingo, afirma que algumas mães não revelam o pai da criança por medo, pois “elas são ameaçadas, o que faz com que não digam quem as engravidou”. Ainda assim, a vovó do jornal domingo alerta para o perigo de se manterem caladas: “a criança vive cheia de problemas. Adoece, enfrenta azares que nunca mais acabam. Mas, não é só por isto. É direito dela saber quem é seu pai. Todo o ser humano tem esse direito. Isso faz bem à cabeça. O que vier depois, fica ao critério desse filho”, determina.

Classifique este item
(0 votes)