País pode ter acesso facilitado a vacinas

Moçambique faz parte de uma iniciativa global denominada Covax que, entre outras vantagens, vai permitir o acesso rápido e equitativo a vacinas seguras, eficazes e pré-qualificadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) contra a covid-19.

O ministro da Saúde, Armindo Tiago, explicou que o mecanismo vai permitir que cada país membro receba doses para vacinar até 20% da sua população.

Sublinhou que tal significa que Moçambique poderá receber cerca de seis milhões de doses de vacina para cerca de 20 por cento da população actual.

Segundo o governante, Moçambique submeteu ao mecanismo Covax as suas necessidades em termos de vacinação no dia 27 de Novembro. Actualmente, o Ministério da Saúde está a definir os requisitos e as condições para a definição dos grupos a serem vacinados e a estratégia de vacinação nacional.

A vacinação, de acordo com o titular da Saúde, pode, porém, resultar apenas em uma protecção parcial. “O efeito protector da vacinação pode variar de indivíduo para indivíduo, de uma região para outra, em função das condições genéticas, do tipo de vacina e outros factores”.

O ministro da Saúde disse ainda que o processo de desenvolvimento da vacina é prolongado, sendo que dura entre cinco e dez meses, podendo mesmo neste caso não ter sucesso. Portanto, “não era previsível para nós que em pouco espaço de tempo fosse possível o desenvolvimento da vacina para a covid-19. Daí a razão de o PES para 2021 não ter qualquer previsão da vacinação”.

Classifique este item
(0 votes)