“Profetas” burlam 235 mil Meticais aos seus “pacientes” em Báruè

Inácio Tapera e Adriano Viveiro, dois falsos profetas que operavam no distrito de Báruè, em Manica, encontram-se desde quarta-feira a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM) e com a Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique (AMETRAMO) indiciados de burla e prática de falsa medicina tradicional.

Tapera, de 33 anos de idade, natural de Mavonde, no distrito de Manica, província do mesmo nome e residente no bairro Chissano, na vila de Catandica, é indiciado de ter-se apoderado, em apenas seis meses, de mais de 235 mil Meticais dos seus “pacientes”, em troca de curas milagrosas.

A máscara caiu-lhe quando, na quarta-feira, foi denunciado por um idoso cujo filho foi acometido por uma doença, tendo procurado pela ajuda de Deus através da referida dupla de “profetas”, que em Báruè era famosa por curar doenças que até a própria medicina convencional desconhece.

Uma vez no seu consultório, os videntes diagnosticaram uma doença espiritual. Por isso, pela sua cura pediram ao ancião o valor de 23.700 Meticais. Segundo contou Bacaimane, inicialmente, os “profetas” solicitaram 12 mil Meticais, não como pagamento, mas para serem entregues como resgate aos espíritos da água, devendo para o efeito o valor ser supostamente lançado num rio. Leia mais...

TEXTO DE PEDRO FRANCISCO (colaboração)

Classifique este item
(0 votes)
Script: