Forjou-se no teatro através do grupo Luarte. Foi em 2001 que abraçou a arte e nunca mais pensou em abandoná-la. Deu vida, desde então, a várias personagens, mas são três as que a marcaram: Ritinha, da peça “Os Meninos de Ninguém”, outrora encarnada por Lucrécia Paco; Marta, “Política do Estômago” (seu primeiro grande desafio); e Rami, da peça “Niketche ‒ Uma história de Poligamia”. E é devido a esta última que o seu nome, Arlete Bombe, se catapultou. 

A festa começa no interior do “caldeirão”. Abre-se a janela de esperança, ao mesmo tempo, se concretizam vitórias daquele grupo de mulheres que encontra na magia da dança a coroa de rainha.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 809 visitante(s) ligado(s) ao Jornal