Movidos por razões de vária ordem, os cidadãos têm a necessidade de ter a certeza se são ou não verdadeiros pais biológicos de certos indivíduos, num processo em que os tribunais são, muitas vezes, chamados a intermediar.

Na situação de pai incógnito, mas com suspeita de alguém estar a fugir de responsabilidades do exercício do poder parental, a Curadoria de Menores solicita, oficiosamente, a presunção de paternidade. 

Noutros casos relacionados com crimes de rapto, roubos de bebés nas maternidades ou situações ditadas por disputa de herança, o teste de paternidade é chamado a clarificar.

Texto: FRANCISCO ALAR

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Leia mais...