Lideranças femininas unidas na assistência às mulheres

A situação que se vive em alguns distritos da província de Cabo Delgado, em Manica e Sofala é preocupante. Exige conjugação de esforços na assistência às vítimas, sobretudo às mulheres e crianças que são a maioria das vítimas, portanto mais vulneráveis. Quem assim o diz são as dirigentes das organizações femininas de partidos políticos com assento parlamentar entrevistadas pelo domingo a propósito do trabalho que cada uma delas está a desenvolver para ajudar no amparo das vítimas.

Sonhos interrompidos. Medos instalados. Traumas. Assim se tornou a vida das mulheres vítimas do terrorismo em alguns distritos da província de Cabo Delgado, e dos ataques armados perpetrados pela auto-intitulada junta militar da Renamo, em Manica e Sofala.

r da Renamo, em Manica e Sofala. “O que é que a organização que dirige está a fazer para apoiar as mulheres vítimas do terrorismo e ataques armados?” foi a pergunta colocada às dirigentes que respondem pelas mulheres nos três partidos, nomeadamente a Organização da Mulher Moçambicana (OMM) e as Ligas Femininas da Renamo e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM).

Classifique este item
(0 votes)