Print this page

EDITORIAL: Nova geração, novos desafios

Setembro 26, 2020 594

Celebrou-se na passada sexta-feira o 25 de Setembro, Dia das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM). Cinquenta e seis anos passaram após o desencadeamento da Luta Armada de Libertação Nacional contra o regime colonial português.

Trata-se de um marco importante na história do país, que valoriza os feitos dos jovens que estiveram na frente de combate com a nobre missão de libertar os moçambicanos e conquistar a independência, sob liderança da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO).

Hoje, a caminho do sexagésimo aniversário, as Forças Armadas encontram-se novamente no teatro de operações de maneira multifacetada, onde são chamadas a responder a desafios totalmente mais complexos. Falamos do terrorismo em alguns distritos da província de Cabo Delgado e dos ataques armados na região Centro do país, especificamente em Sofala e Manica.

Junta-se a isto o cumprimento de missões de natureza social e económica, designadamente a posição que lhes cabe na luta contra um inimigo universal, que surgiu, no nosso país, nos primeiros meses deste ano, 2020, a pandemia do novo coronavírus.

A vigorosa marcha dos militares sente-se, igualmente, através da sua participação na produção agrícola para o seu auto-sustento, bem como no auxílio a comunidades adjacentes às suas machambas, sem deixar de lado as suas acções num passado não longínquo, quando se empenhavam vivamente no socorro e auxílio às vítimas dos ciclones Idai e Kenneth, que devastaram a província de Sofala e Cabo Delgado. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)