Nyusi exorta FADM a manter Moçambique intacto e indivisível

O Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), Filipe Nyusi, exorta as FADM a manterem intacto e indivisível o território nacional.

Nyusi falava esta manhã, em Maputo, ao receber  os Oficiais-Generais das FADM que o foram saudar por ocasião do 56º. aniversário do início da luta armada de libertação nacional e Dia das Forças Armadas, que se assinala amanhã.

Destacou que a data simboliza a coragem e bravura dos jovens do 25 de Setembro que abdicaram da sua juventude em prol da libertação do país do jugo colonial português.

Anotou que as celebrações deste ano acontecem num momento que exige muita vigilância, coragem e inspiração face ao terrorismo em alguns distritos da província de Cabo Delgado e aos ataques armados nas províncias de Sofala e Manica.

“Manifestamos o nosso louvor por se manterem firmes e resolutos contra os actos terroristas em cabo Delgado e contra os ataques armados protagonizados pela auto-proclamada junta militar da Renamo nas províncias de Manica e Sofala, no Centro do país”, afirmou.

Para o Comandante-Chefe, os moçambicanos têm a certeza de que as FADM, com o incansável empenho e sacrifício, devolverão a paz e tranquilidade ao país. “Afinal, com estes actos de valentia e entrega à nobre missão de defesa da pátria valorizam o juramento à bandeira multicolor.

Por seu turno, o Chefe de Estado Maior-General, Lázaro Menete, reiterou o compromisso das forças armadas de valorizar e perpetuar a valentia e o sentido de missão, factores que foram determinantes para a vitória na luta pela auto-determinação de Moçambique.

Reafirmamos a nossa prontidão e disponibilidade de tudo fazer para o restabelecimento da segurança no Norte de Cabo Delgado, posta em causa pelos terroristas, e na região Centro do país, onde a auto-proclamada junta militar da Renamo também semeia terror nas populações”, disse.

 

Classifique este item
(0 votes)