PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA: Independência celebrada em estado de emergência

O país celebrou há dias 45 anos de independência num ambiente atípico dominado pelas restrições impostas no quadro do estado de emergência em vigor no país para a contenção da propagação da pandemia da covid-19.

As cerimónias centrais foram realizadas em Maputo e dirigidas pelo Chefe de Estado, Filipe Nyusi, com o necessário distanciamento social, sendo que a deposição da coroa de flores em homenagem aos mártires da libertação de Moçambique foi marcada por um silêncio absoluto quebrado apenas pelo som de cornetas.

Próximos da cripta estiveram os antigos chefes de Estado Joaquim Chissano e Armando Guebuza, a presidente da Assembleia da República, Esperança Bias, o Primeiro- -ministro, Carlos Agostinho do Rosário, a Procuradora-Geral, Beatriz Buchili, e o Provedor da Justiça, Isac Chande. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)
Script: