Aulas encerradas por 30 dias para prevenir Covid-19

O Presidente da República, Filipe Nyusi, acaba de anunciar o encerramento, a partir da segunda-feira, de todas as escolas privadas e públicas desde primária até superior, no quadro do reforço das medidas de prevenção do Covid-19.

Numa comunicação à nação, por volta das 13.00 horas de hoje, o Chefe de Estado explicou que esta medida terá a duração de pelo menos um mês.

Naquela que foi a segunda comunicação à nação em menos de uma semana, o Presidente da República anunciou ainda a suspensão da emissão de vistos de entrada a Moçambique e o cancelamento dos já concedidos.

Segundo o Presidente da República, o Governo decidiu ainda reforçar a quarentena obrigatória, que passa a abranger todos os viajantes independentemente da sua origem e mandou suspender a realização de eventos de carácter social com mais de 50 pessoas.

Além disso, todas as instituições públicas e privadas deverão reforçar as medidas de prevenção do novo coronavírus.

Relativamente aos moçambicanos no estrangeiro, Filipe Nyusi afirmou não haver, até ao momento, casos positivos de Covid-19, sendo que os 35 casos suspeitos e que foram submetidos a exame os resultados foram negativos.

Neste momento há 267 cidadãos oriundos de países considerados como sendo de risco que se encontram em quarentena. Refira-se que para mitigar a propagação do novo coronavírus o Governo de Moçambique criou uma comissão técnica científica, presidida pelo ministro da Saúde que integra profissionais de diversas áreas. O objectivo é permitir a tomada de decisões em tempo útil de forma a minimizar a propagação do Covid-19.

 

 

 

 

Classifique este item
(0 votes)