O candidato presidencial da Frelimo, Filipe Nyusi,   garantiu esta tarde em Cuamba, província de Niassa, estar à busca de financiamento para a construção de uma central eléctrica de modo a reduzir a pressão sobre a energia da rede nacional.

Dirigindo-se aos potenciais eleitores dos distritos de Mecanhelas e Cuamba, Nyusi explicou que além de melhorar a iluminação pública, a energia vai ajudar na concretização do seu sonho de tornar Niassa numa das províncias mais industrializadas do país. 

No seu entender, Niassa tem tudo para dar certo, desde que sejam desenvolvidas as infra-estruturas à altura da demanda.

É assim que destacou estar igualmente a mobilizar recursos para a conclusão da estrada Cuamba-Lichinga, cerca de 300 quilómetros. Esta via divide-se em três lotes, dois dos quais – Muita-Massangulo e Massangulo-Lichinga - serão entregues até Dezembro. 

Filipe Nyusi frisou, igualmente, que da mesma forma que no primeiro ciclo de governação conseguiu alocar comboios de passageiros e de mercadorias no trajecto Nampula-Cuamba-Lichinga e até Entre Lagos, ligando o país ao vizinho Malawi, no próximo mandato vai trabalhar para industrializar Niassa. 

Neste contexto, pediu aos potenciais eleitores para não darem ouvido a outros candidatos, alguns dos quais prometem reduzir o IVA na comercialização do tomate quando na verdade o produto é isento deste imposto. 

Explicou que pelo facto de o município ter passado para a gestão da oposição a pavimentação, por exemplo, das principais artérias de Cuamba foi interrompida.

Disse que outro “sonho” seu é tornar a província do Niassa num dos principais destinos turísticos, o que passa por investimentos para viabilizar a estrada Cuamba-Marrupa e até Ruace de modo a completar a ligação com o distrito de Montepuez, em Cabo Delgado, a partir de Balama.

Texto de Domingos Nhaúle e Foto de Inácio Pereira, em Nissa.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,11 62,29
ZAR 4,16 4,24
EUR 67,19 68,49

12.09.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 285 visitante(s) ligado(s) ao Jornal