“Aminha governação é igual à chuva, que não escolhe o terreno onde cair, na medida em que cai em toda a terra, incluindo naqueles lugares em que em 2014 não votaram no manifesto da Frelimo”, destacou Filipe Nyusi, candidato presidencial da Frelimo, que desde sexta-feira trabalha na província de Tete, tendo como ponto de entrada o distrito de Angónia.

Contudo, para que a chuva dê resultados positivos, exortou os eleitores de Tete, em particular, e de Moçambique, em geral, a votarem em si e nos candidatos da Frelimo para a Assembleia da República, bem assim para a Assembleia Provincial, de modo a viabilizar a governação.

Filipe Nyusi aponta alguns distritos autárquicos sob alçada da oposição onde a população se mostra arrependida pela opção tomada nas eleições autárquicas do ano passado, tendo na ocasião dado exemplo de Cuamba, no Niassa, onde o jardim erguido pelo anterior dirigente está a morrer porque os gestores actuais não cuidam. Leia mais...

Texto de Domingos Nhaúle