O Ministério Público deduziu, sexta-feira, a acusação definitiva contra 20 arguidos do processo relativo às dívidas contraídas pelas empresas Proindicus, Ematum e Mam, com garantias do Estado moçambicano, num escândalo que lesou o país em mais de dois mil milhões de dólares norte-americanos.

Sobre os arguidos do processo das chamadas dívidas não declaradas pesam acusação de cometimento dos crimes de associação para delinquir, chantagem, corrupção passiva, peculato, abuso de cargo e função, violação de regras de gestão, falsificação de documentos, uso de documentos falsos, posse de armas proibidas e branqueamento de capitais.

No âmbito do processo n.º 130/11/2019 da Procuradoria da República da Cidade de Maputo, anteriormente registado sob o n.º1/PGR/2015 foi deduzida uma acusação provisória a 22 de Março de 2019, contra 20 arguidos, dos quais 10 presos preventivamente, 9 em liberdade e 1 em liberdade provisória mediante caução. Leia mais...