A União Europeia vai alocar 60 milhões de euros para financiar o processo de paz em Moçambique, concretamente o dossier do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos homens armados da Renamo, cujo pontapé de saída teve lugar a 29 de Julho na serra da Gorongosa, província de Sofala.

O anúncio foi feio esta tarde, em Maputo, pela Alta Representante da União Europeia para a Política Externa e Segurança, Federica Mogherine, quando intervinha na cerimónia da assinatura do Acordo de Paz e Reconciliação.

O DDR tem como meta o registo de cerca de 5200 homens da Renamo que deverão passar para a vida civil ou serem integrados nas Forças de Defesa e Segurança de Moçambique (FDS), um exercício que exige dinheiro, maior parte do qual será disponibilizado pela comunidade internacional.

“A União Europeia sempre apoiou o processo de paz em Moçambique”, recordou Federica Mogherine, depois de felicitar o Presidente Filipe Nyusi e o líder da Renamo pela coragem e dedicação com que conduziram o  diálogo que hoje culminou com a reconquista da paz no país.

 

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,72 62,95
ZAR 4,18 4,26
EUR 68,69 70,06

18.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 332 visitante(s) ligado(s) ao Jornal