O processo de Desmobilização, Desarmamento e Reintegração (DDR) dos homens armados da Renamo deverá registar novos avanços, ainda esta semana, conforme garantias dadas hoje pelo secretário-geral do Partido, André Magibiri.

Do lado da Renamo já identificámos os possíveis locais onde estarão concentrados os nossos homens, pelo que tudo está a postos e esperamos que a contra-parte (Governo) nos acompanhe. O nosso presidente está firme na paz”, afirmou.

André Magibiri fez este pronunciamento momentos após acompanhar a entrega, ao Conselho Constitucional, da candidatura do presidente da Renamo, Ossufo Momade, ao cargo de Presidente da República.

Aliás, Magibiri justificou a ausência do candidato no acto, afirmando que Ossufo Momade está na serra da Gorongosa a acompanhar o DDR.

A candidatura, suportada por 20 mil assinaturas, foi entregue pelo respectivo mandatário Venâncio Mondlane, a 20 dias do prazo

Entretanto, Magibiri mostrou-se desapontado com os resultados do recenseamento eleitoral de 2018 e 2019, que colocam a província de Nampula, como maior círculo eleitoral (45 assentos), seguida da Zambézia (41), Cabo Delgado (23) e Gaza, como quarto com (22).

Esta é a primeira vez que a Renamo concorre às presidenciais com um novo candidato, desde a introdução do multipartidarismo. De 1994 a 2014, a “Perdiz” vinha apostando em Afonso Dhlakama, entretanto, falecido a 3 de Maio de 2018, em Gorongosa, vítima de doença.