Fora alguns casos isolados de violência entre militantes de partidos políticos e, de todo, condenável, a campanha eleitoral em curso está a ser um verdadeiro exercício de democracia participativa e uma lição para a geração futura, que terá a árdua tarefa de continuar a desenvolver este país.

Efectivamente, entre propostas quase utópicas e outras bem assentes na terra, diga-se realistas, os moçambicanos começam a esboçar o seu sentido de voto, não obstante ainda faltarem algumas semanas para o dia D, 15 de Outubro, em que todos somos chamados a exercer o nosso direito cívico, isto é, eleição do Presidente da República, governadores provinciais, deputados da Assembleia da República e membros das Assembleias Provinciais.

O entusiasmo que se vislumbra na face dos militantes é também consequência do fim das hostilidades militares e que teve no Presidente da República, Filipe Nyusi, o principal impulsionador. Aliás, a democracia só floresce em ambiente de paz e harmonia.Leia mais...

André Matola

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.