Diga-se o que se disser, futebol, como é por demais sabido, é o ópio do povo. Por isso não surpreende que haja muitos treinadores de bancada e críticas, muitas críticas, sempre que as coisas não corram de feição. 

No rescaldo da derrota dos “Mambas” em Windhoek, gostei de ouvir a ministra da Juventude e Desportos, Nyeleti Mondlane, dizer, e passo a citar, “para ser honesta, temos de fazer uma introspecção no nosso futebol para vermos como melhorar o nosso desempenho”. 

Bem visto. Há uma década a nossa selecção nacional de futebol não soava para levar de vencida as suas congéneres de Lesotho, Namíbia, eSwatini e Madagáscar. Agora é um bico-de- -obra. Será que parámos no tempo?

Texto: André Matola

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Leia mais...