A pandemia da covid-19 está a influenciar de forma negativa a doação de sangue no Hospital Central de Maputo (HCM). Farida Urci,  directora clínica, explicou que  aquela unidade sanitária dispõe de poucas unidades daquele liquido devido a redução de doadores voluntários.

“O ideal para abastecer a maior unidade hospital do país são 600 unidades de sangue diários. Até ontem contava com apenas 440 unidades”, avaliou.

Ressalvou que se a situação prevalecer, em uma semana haverá falta deste líquido vital, quando há uma tendência de aumento de pacientes com traumas devido aos acidentes de viação.

“Neste momento, estamos a trabalhar com repositores, que são familiares de doentes  internados a quem pedimos para doar sangue para manter o nosso stock de modo que os pacientes não percam a vida ”, explicou.