INQUÉRITO: Cidadãos avaliam ganhos da Independência

Foi a 25 de Junho de 1975 que Moçambique conquistou a Independência Nacional pondo fim a vários anos da dominação colonial portuguesa. Deste modo, o país assinala 46 anos da conquista da sua libertação na próxima sexta-feira. domingo reproduz a avaliação que os cidadãos fazem da liberdade.

A VIDA MELHOROU

– Fernando Ngonhamo, funcionário público

O país cresceu, mas não podemos confundir crescimento com desenvolvimento. Hoje em dia há muitas pessoas que têm carro como alternativa a um sistema de transporte que ainda não está no nível desejado, por isso, devemos associar o desenvolvimento aos benefícios sociais. Mas fazendo uma comparação com os anos 80, muita coisa mudou para o melhor, desde a própria educação. Temos muitos moçambicanos formados, mas, infelizmente, não acho que tenhamos desenvolvido na agricultura, porque continuamos a importar produtos agrícolas, apesar da capacidade que temos para produzi-los. Os projectos que estão a surgir dão-nos uma perspectiva de que as coisas possam vir a melhorar.

GUERRAS RETARDAM O DESENVOLVIMENTO

– Amiel Gonçalves, reformado

A Independência permitiu que muitos moçambicanos, em particular a geração dos anos 60, tivessem a oportunidade de estudar, porque nos primeiros anos a maioria tinha um nível de escolaridade abaixo do básico. Não obstante o processo da libertação, as guerras que se seguiram retardaram o nosso desenvolvimento, e mesmo com os acordos de paz de 1992, que pensávamos que iam permitir que entrássemos numa fase melhor, somos neste momento assolados por ataques no Centro e Norte do país. Nessas condições nenhum país desenvolve.

MELHORIAS NAS INFRA-ESTRUTURAS

– Denise Senda, agente de Call Center

Existem ainda alguns aspectos que nos levam a questionar se o país está ou não a desenvolver porque, apesar de existirem muitas infra-estruturas, a maioria é do tempo colonial. Acho que deviam ser revistas as prioridades. Há intervenções em infra-estruturas que estão a ocorrer que não são prioritárias, no entanto, há outras que estão muito degradadas, mas as autoridades fingem que nada está a acontecer.

Mas há muitas melhorias. Hoje, temos infra-estruturas que nos conferem um certo destaque a nível da região e que de alguma forma justificam os 46 anos de Independência. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)