DUAS DÉCADAS DEPOIS: Renasce produção e processamento de girassol

Apesar da escalada do terrorismo na província de Cabo Delgado, a produção da campanha agrária 2020-2021 está a acontecer em vários distritos, onde, após quase duas décadas, o girassol voltou a ser cultivado e deverá ser processado em óleo.

O ministro da Agricultura, Celso Correia, visitou uma área de cerca de 1400 hectares de cultivo desta oleaginosa no distrito de Montepuez, em Cabo Delgado, tendo referido que a cadeia de produção de óleo poderá impulsionar o desenvolvimento local devido aos altos rendimentos que tem. “Este é um óleo muito apreciado no mercado internacional, tem um rendimento alto para quem produz”, referiu. Nesta fase de renascimento do cultivo do girassol, o Governo pretende potenciar a produção de modo a abastecer o consumo interno de óleo e resgatar a relação de exportação para o mercado internacional.

O titular da pasta da agricultura afirmou que Cabo Delgado e Zambézia são as duas províncias que têm indústrias de processamento de girassol, nomeadamente a Plexus e a Alif Química.

“A Zambézia já teve a exportação deste óleo no passado, para a Suíça, e este ano vamos retomar a exportação de óleo certificado não só de Cabo Delgado mas também da Zambézia”, acrescentou. Em Montepuez, os campos que outrora produziram tabaco e algodão brilham do amarelo de milhares de plantas de girassol plantadas pela empresa privada Plexus Mozambique, resgatada através do Programa Sustenta para fomentar esta oleaginosa que integra a política governamental de substituição de importações agrícolas.

“Estamos na província de Cabo Delgado que tem os desafios que todos vocês conhecem, mas pudemos testemunhar que os distritos estão a desenvolver, existe produção e trabalho, por isso é com muita satisfação que estamos nestes campos a ver o número de empregos que esta produção está a gerar”, assinalou Celso Correia. Para além dos mil empregos criados na província de Cabo Delgado, a cadeia de valor do girassol gerou outros 10 mil empregos para pequenos agricultores na província da Zambézia e a produção deverá duplicar durante a campanha agrária em curso, a primeira que é realizada sob financiamento do Programa Sustenta em todo o país. (Fim)

Classifique este item
(0 votes)