Esventrar com palavras também é “maningue” doloroso

O que deixa Bula-bula com um elefante atrás da orelha é a flexibilidade que as pessoas têm de assumir que uns escondem coisas e outros são detentores da verdade acabada. Alguns porque ficam em bicos de pés tornando-se mais visíveis do que os outros e ainda outros que se destacam pela “coragem” que alardeiam quando estão em confortáveis sofás lá bem longe. Vem esta breve e irritada introdução por causa das facilidades tropicais da internet que são “abusadas” por tuta e meia... a pressa de ser primeiro acaba sacrificando a verdade. Lá dizia o sábio que na guerra a primeira sacrificada é sempre a verdade. Ao que tudo leva a crer, o sábio sabia do que falava.

É que parece que o mais importante nos dias que correm é “bombar” rapidamente qualquer coisa. Mais ou menos do tipo “tenho de ser o primeiro”, o resto logo se vê. Às vezes não há o cuidado de pensar nos efeitos das pseudo-notícias nas pessoas... imaginemos o impacto psicológico num familiar que recebe um “torpedo” no Whatsap e dá de caras com um familiar estatelado e ensanguentado depois de um acidente ou reconhece a matrícula do carro do cônjuge escangalhado... é terrível. Mas é o que acontece... parece que ninguém pensa nos outros... só queremos ser os primeiros a “postar”. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)