Revelações curiosas no desvio de 274 viaturas no SERNIC

A directora provincial do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) de Sofala, Benjamina Chaves, é acusada pelo Ministério Público, no distrito da Matola, província de Maputo, de ter desviado 274 viaturas, de entre elas de luxo, entre os anos de 2016 e 2019, entregues a terceiros como fiéis depositários.

Entre 2016 e 2019, período durante o qual as viaturas sumiram, Benjamina Chaves era directora provincial do SERNIC de Maputo.

A filha da directora, Sónia Muanahumo, é citada no processo como sendo uma das beneficiárias de uma das viaturas, de marca Mercedes Benz, recaindo igualmente a mesma acusação sobre uma funcionária da Direcção Provincial do SERNIC e um cidadão que fazia trabalhos de pedreiro na mesma instituição.

Benjamina Chaves é acusada ainda de ter ordenado a apreensão de várias viaturas, sem a abertura de nenhum processo. Um dos casos destacados pelo Ministério Público é de uma viatura Volvo S60, pertencente a um cidadão sul-africano.

Por causa das inúmeras irregularidades que supostamente cometeu, a directora é acusada da prática de 18 crimes de abuso de função e um de peculato. No primeiro dia de julgamento declarou que não tem certeza de entre 2016-2019 ter tramitado expedientes correspondentes a 331 viaturas apreendidas em territórios nacional e sul-africano. Leia mais...

TEXTO DE ABIBO SELEMANE

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)