CASO EMBRAER: Audição de estrangeiros prossegue esta semana

OTribunal Judicial da Cidade de Maputo prossegue esta semana com a audição de testemunhas estrangeiras em torno do processo-crime sobre um suposto pagamento de 800 mil dólares em subornos na compra de duas aeronaves do tipo Embraer para a Linhas Aéreas de Moçambique (LAM).

Num processo que tem como co-réus Paulo Zucula, antigo ministro dos Transportes e Comunicações, José Viegas, ex-presidente da LAM, e Mateus Zimba, ex-funcionário da Sasol, a expectativa dos intervenientes processuais e de todos que acompanham o julgamento é de ver esclarecidas as circunstâncias em que os montantes foram transferidos para a conta da empresa Xihivele, criada por este último, com sede na cidade de Água Grande, capital de São Tomé e Príncipe.

A audição realizada semana finda e que teve como protagonista o antigo vice-presidente da Embraer, Mauro Keny, produziu quase nada de relevante para esclarecer o pagamento do “gesto” no valor de 800 mil dólares. Pelo contrário, trouxe alguma informação contraditória.

O que acontece é que depois de José Molina, que durante 30 anos trabalhou na Embraer na área de contratação, ter dito que nunca soube do envolvimento de Mateus Zimba no processo de compra dos aviões, Mauro Keny vem atribuir responsabilidades à área de contratos que curiosamente era liderada pelo primeiro. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)