PROCESSO DDR: Ex-porta-voz da junta militar agradece acolhimento em Chókwè

João Machava, antigo porta-voz da autoproclamada junta militar da Renamo, está satisfeito com o seu acolhimento e reinserção social na cidade de Chókwè, província de Gaza, para onde regressou depois da sua desmobilização, em Novembro, à luz do processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR).

Em entrevista ao domingo João Machava, com patente de coronel, fala da sua experiência de convívio com a população de Chókwè e afirma que a reconciliação entre os moçambicanos está no bom caminho.

Machava considera que o perdão entre irmãos moçambicanos é uma realidade. “Se o ritmo continuar assim, Moçambique poderá servir de exemplo de uma convivência pacífica entre pessoas que outrora estavam desavindas”.

O oficial, que era chefe dos efectivos na base de Ribye, zona limítrofe entre os distritos de Funhalouro e Mabote, em Inhambane, diz que depois de abandonar a cidade de Chókwè em 2014 para se juntar à Renamo era impensável regressar ao convívio de familiares, amigos e vizinhos e retomar a vida civil. Leia mais...

TEXTO DE VICTORINO XAVIER

Classifique este item
(0 votes)