Continua por desmobilizar perto de 4 mil guerrilheiros da Renamo

Pouco mais de 3700 guerrilheiros da Renamo estão por desmobilizar, de um total 5221 previstos até final de 2021, no âmbito do processo Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) das forças residuais deste partido na oposição.

A informação foi prestada pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, que está neste momento a presentar o Informe Anual sobre o Estado Geral da Nação.

Até 11 de Dezembro corrente haviam sido desmobilizados 1490 guerrilheiros, entregues 192 armas e granadas, 4139 munições, tendo sido abrangidas seis bases, nomeadamente Savane, Muxumgue, Inhaminga, Maringue, Chemba e Mabote.

O Chefe do Estado, que continua a presentar o seu informe, saudou a adesão ao DDR de alguns elementos provenientes da auto-proclamada junta militar da Renamo.

 

 

Classifique este item
(0 votes)