Mais de 77 mil alunos deslocados no centro e norte

A acção dos terroristas em alguns distritos da província de Cabo Delgado e da auto proclamada junta militar da Renamo no centro do país afecta a 77.235 alunos que abandonaram as origens a procura de refúgio em outras regiões. A informação foi tornada pública esta manhã pela Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua, na Assembleia da República.

Namashulua, que respondia a perguntas de insistência dos deputados anotou que a província de Cabo Delgado apresenta maior número de vítimas, com 74.149 alunos deslocados, dos quais, 32.247, da Mocímboa da Praia; 20.058, de Macomia e 10.047 de Quissanga.

A província de Manica figura em segundo plano, com 3. 086 alunos sendo que 600 estão em centros de acomodação e os restantes foram acolhidos por familiares. Os serviços distritais de educação estão orientados a acolher os alunos, sobretudo,  das classes com exame.

Além de alunos, há também 1.256 professores na situação de deslocados sendo 1.125 da província de Cabo Delgado e a 131 de Manica. “Em Cabo Delgado houve igualmente o assassinato de seis professores”, lamentou a ministra.

A titular da pasta de Educação falou igualmente da destruição de 57 escolas, sendo 45 em Cabo Delgado e 12 em Manica. “Também houve estragos nos serviços de educação, juventude e tecnologia em Cabo Delgado”.

 

 

Classifique este item
(0 votes)