O preocupante fim New START!

Estão difíceis, como sempre o foram, as negociações entre Moscovo e Washington sobre a redução das armas estratégicas. Neste momento está em vigor New Strategic Arms Reduction Treaty1 (New START) assinado em 2009, e em vigor desde 2010 com previsão de expirar no dia 5 de Fevereiro de 2021. A história dos tratados sobre a redução das armas estratégicas remontam à década de 1960, entre a União Soviética e os Estados Unidos de América. O principal objectivo desses tratados tem sido o controlo quantitativo e qualitativo das armas estratégicas, principalmente, as armas nucleares.

O primeiro acordo deste tipo foi o Strategic Arms Limitation Talks (SALT) I, assinado em 1972 e expirado em 2002, quando os EUA decidiram sair unilateralmente do acordo e montar mísseis na Europa e, consequentemente, a Rússia sentiu-se liberada para modernizar o seu arsenal nuclear. A relativa longa duração do SALT I deveu- -se ao facto de o SALT II, assinado em 1979, não ter entrado em vigor, por não ter sido ratificado pelos parlamentos dos EUA e da URSS. Enquanto o SALT I continuava em vigor, em 1987 foi assinado Intermediate- -Range Nuclear Forces Treaty, que expirou, em 2019, com a saída dos EUA.

Com o fim da Guerra Fria iniciou a era dos Strategic Arms Reduction Treaties (START), sendo que o START I foi assinado pela Federação Russa e pelos EUA em 1991 e expirou em 2009. Importa realçar que, em 1993, foi assinado o START II que nunca entrou em vigor, apesar de ter sido ratificado pelos dois parlamentos. Os dois estado assinaram, em 2002, o Strategic Offensive Reductions Treaty (SORT) que expirou em 2012. E, por fim, Moscovo e Washington assinaram o New START em 2010, ainda em vigor. É sobre este tratado, o único em vigor, que decorrem negociações para a sua prorrogação ou assinatura de um novo tratado. Leia mais...

Por Paulo Mateus Wache*

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)