PROMOÇÃO DA PAZ E DESENVOLVIMENTO: Buscam-se caminhos para elevar papel da mulher

Envolvimento das mulheres nos espaços de debate sobre a paz, segurança e desenvolvimento nacionais é tema de uma formação que decorre desde semana finda em Maputo, com a participação de activitas do género, jornalistas, entre outras sensibilidades.

A iniciativa, segundo o vice-reitor da Universidade Joaquim Chissano (UJC), Lukas Mkuti, surgiu na sequência de uma experiência que o Centro de Estudos Internacionais da UJC teve há dois anos, de documentar o impacto dos conflitos na vida das mulheres e raparigas em Moçambique.

Trata-se de um trabalho cujo relatório virou referência nacional e internacional uma vez que continha depoimentos de mulheres de todo o país com reclamações sobre o impacto dos conflitos nas suas vidas.

Este facto suscitou debates sobre temáticas do género, por forma a levar a discussão para a sociedade

“Os ensinamentos a serem adquiridos na formação irão convergir com os esforços do Governo e das organizações internacionais para reduzir, eliminar e defender a mulher da violência. Isto vai contribuir ainda para o seu empoderamento através da elevação do seu papel na sociedade”, destacou.

Por seu turno, a representante da ONU, Lesira Guedes, defendeu que a capacitação vai permitir que os participantes tenham habilidades técnicas e ferramentas em matérias de promoção dos direitos da mulher, igualdade de género e sua participação na construção de paz, resolução de conflitos, que se prova cada vez mais imperiosa no contexto em que o país vive.

Para Guedes, os eventos que ocorrem no país, como os ataques de Cabo Delgado e a pandemia da covid-19, “contribuem para colocar as mulheres abaixo da linha da pobreza e recuar o progresso alcançado nas últimas décadas”.

A formação, que prossegue até Dezembro, será ministrada em regimes presencial e “online” e decorrerá, numa coordenação entre a UJC e ONU Mulheres, tendo como formadores quadros da UJC e do Ministério da Defesa Nacional.

Para o efeito, foram seleccionados nove módulos, de entre eles Plano de Acção sobre Mulheres e Segurança; Mulheres, Governação e Participação no sector de Defesa e Segurança; Conflitos Armados e a Violência Contra as Mulheres, e Participação das Mulheres nos Processos de Prevenção, Gestão e Resolução de Conflitos.

Classifique este item
(0 votes)