PRM apresenta supostos informantes

A Polícia da República de Moçambique (PRM) em Cabo Delgado apresentou, na manhã de ontem, dois indivíduos indiciados de operarem como recrutadores e informantes dos terroristas nesta província.

Trata-se de A. Gapite, que actuava na cidade de Pemba, e M. Dias, que realizava as suas acções subversivas na cidade de Montepuez, os quais confessaram à PRM que mantinham contacto regular com os terroristas.

Conforme disseram, os dois recebiam chamadas telefónicas vindas de comparsas ainda a monte, os quais solicitavam detalhes sobre as movimentações das Forças de Defesa e Segurança (FDS) nas diferentes posições em que estas se encontravam nas duas cidades.

Para além disso, ambos disseram à imprensa que recebiam orientações para recrutar jovens para as fileiras daquele grupo armado a troco de dinheiro, pese embora tenham negado que os terroristas os tenham pago para tal.

A PRM diz estar a realizar um trabalho de investigação para recolher mais detalhes sobre a movimentação dos terroristas e que A. Gapite e M. Dias estão a colaborar de forma satisfatória com as autoridades.

Entretanto, o porta-voz da PRM em Cabo Delgado, Timóteo Ernesto Madungue, não confirmou nem desmentiu que a PRM tenha detido um suposto líder religioso que teria a missão de treinar os jovens recrutados para aquele bando.

Repisou que as FDS estão empenhadas em devolver a ordem e tranquilidade em toda a extensão da província de Cabo Delgado e que, apesar de esta ser uma missão desafiante, não é impossível, requerendo apenas algum tempo de trabalho de inteligência e de intervenção física no terreno.

Classifique este item
(0 votes)