Indiciados de financiamento da Junta Militar em julgamento

- Promessa de emprego atraiu jovens para crime de conspiração contra Estado

Iniciou sexta-feira no distrito de Dondo, em Sofala, o julgamento de seis co-réus indiciados de envolvimento no financiamento da Junta Militar da Renamo.

Pelo que ficou sexta-feira patente, alguns co-réus caíram na suspeita da prática do crime de conspiração contra o Estado por vã promessa de emprego. Trata-se de jovens com menos de 40 anos, que não fosse a intervenção policial que os neutralizou, teriam sido conduzidos para os treinos militares para engrossarem as fileiras da Junta Militar da Renamo, sob comando de Mariano Nhongo.

O antigo deputado da Assembleia da República pela bancada da Renamo Sandura Ambrósio e outro quadro sénior daquela formação política baseado em Marromeu, António Bento Bauaze, são apontados neste processo como sendo financiador e recrutador, respectivamente.

O juiz Carlos Teófilo ouviu, durante cerca de seis horas do primeiro dia do julgamento, dois dos seis co-réus, nomeadamente Aniva Bernardo Joaquim e Gabriel José Domingos, de 34 e 35 anos, respectivamente, os quais, claramente, disseram terem sido recrutados pelo co-réu Bauaze, com promessa de emprego numa empresa de segurança. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)
Script: