A comoção da ministra Kida

A ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Helena kida, comoveu-se na passada sexta-feira quando efectuava uma visita de trabalho ao Estabelecimento Penitenciário Especial para Mulheres em Maputo.

Kida, pelo que vi na televisão, emocionou-se, vivamente, quando deu de caras com uma criança que gatinhava e brincava ao pé da mãe, que cumpre pena por tráfico de drogas.

Aquela criança em condições normais devia estar no aconchego familiar brincando no quintal com os irmãos, avós, ou num jardim de infância desfrutando de um ambiente típico para a sua idade. Não sendo aquele caso único no país, a situação mexe com todo o cidadão de bom senso.

Decididamente o crime não compensa, porque o longo braço da lei é inexorável. A justiça cobra cedo ou tarde. A vida é um jogo de cintura e, por vezes, fica difícil, terrivelmente difícil, segurar a barra para não se pisar o risco, porém há que de tudo fazer para não resvalar na perdição. Leia mais...

Por André Matola

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)
Script: