A Universidade Politécnica e a Total Moçambique assinaram na última sexta-feira um memorando de entendimento visando a formação, patrocínio, recrutamento e oferta de estágios e bolsas de estudo aos estudantes com alto aproveitamento académico e/ou carenciados daquela instituição de Ensino Superior.

Este memorando visa igualmente o
desenvolvimento de conteúdos educacionais
e a realização de palestras, cursos
e apresentação de casos de estudo
por parte de trabalhadores qualificados
e experientes da Total Moçambique,
empresas afiliadas ou estudantes
universitários.
Nesse sentido, a Universidade Politécnica
deverá organizar debates relativos
aos conteúdos dos cursos ou
programas de formação que ministra
a fim de adaptá-los às necessidades de
empresas como a Total Moçambique ou
do seu sector de actividade.
Como contrapartida a Total Moçambique
irá participar em feiras de emprego
ou qualquer tipo de fórum profissional
organizado pela Universidade Politécnica,
a primeira instituição privada
de Ensino Superior a estabelecer-se no
país.
Para a directora da Unidade de Extensão
e Cooperação Universitária da
Universidade Politécnica, Rosânia da
Silva, a assinatura deste memorando
de entendimento “marca a abertura e
ampliação dos nossos horizontes para
áreas mais técnicas”.
“A oferta de estágios aos nossos
estudantes e as possibilidades de emprego
que se abrem com a assinatura
deste acordo encorajam-nos a apostar
mais nas áreas técnicas”, referiu Rosânia
da Silva.
Já o director-geral da Total Moçambique,
Joseph Kouamé, considera que
este memorando vai permitir a formação
de jovens competentes e preparados
para ingressar no mercado de
trabalho.
“Há necessidade de formarmos jovens
para desenvolver o país e este
acordo vai ajudar os estudantes universitários
a aliar a teoria à prática e, por
via disso, terem ideia do que o mercado
espera deles após a formação”, explicou
o DG da Total Moçambique.