O Governo sul-africano, através do Ministério da Polícia, afirma que não vai pagar qualquer indemnização à família do malogrado taxista moçambicano, Mido Macie, até que fique provado que os seus ex-agentes foram os culpados pela sua morte.

Segundo o jornal “Notícias”, o Ministério da Polícia da África do Sul não aceita sentar-se à mesma mesa com a família de Mido Macie ou seus representantes legais para discutir o assunto de modo a se encontrar um meio-termo relativamente ao pagamento da indemnização. Todos os contactos até aqui encetados redundaram num fracasso.

Esta atitude contrasta em demasia com a posição que foi assumida pelo Governo de Jacob Zuma e pelo Congresso Nacional Africano (ANC) logo que a morte do taxista foi conhecida, na qual não só apresentaram um pedido de desculpas formais pelo sucedido, como garantiram que tudo seria feito para que a família Macie pudesse receber algum valor a título de compensação. Já passam dois anos após a ocorrência do crime e nada está a ser cumprido.

Todavia, espera-se que as sessões de julgamento dos oito polícias acusados da morte do taxista sejam retomadas a 27 de Julho próximo no Tribunal de Delmas.

Texto de Idnórcio Muchanga

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Editado por Custódio Mugabe