Celebrou-se a 28 de Setembro o Dia Mundial de Luta Contra a Raiva, data instituída para consciencializar as pessoas sobre a prevenção desta doença que pode ser transmitida de um animal raivoso a qualquer mamífero, incluindo o Homem. A doença não tem cura, sendo que a prevenção consiste na vacinação dos animais. É responsável por milhares de mortes no mundo e em Moçambique, em particular. Neste contexto, domingo saiu à rua para ouvir a opinião dos leitores sobre os cuidados que se deve ter com os animais.

LEVÁ-LOS AO VETERINÁRIO

‒ Ozória Mondlane, estudante

Não tenho nenhum animal em casa, mas sei que se deve cuidar deles e dar-lhes a devida atenção. Assistimos em novelas crianças e adultos a cuidarem muito bem de animais, a tratarem-nos como se fossem filhos de casa. No nosso país isso não acontece. As pessoas criam gatos e cães mas não cuidam deles. Não devia ser assim. É necessário prestar-lhes todos os cuidados.

Cães não vacinados representam um grande risco de transmissão de raiva. O risco reduz muito quando os animais têm acompanhamento de um médico veterinário.

ALIMENTÁ-LOS DEVIDAMENTE

‒ Dércio Cumbane, despachante aduaneiro

Não tenho nenhum animal de estimação em casa porque nunca achei necessário. Mas se tivesse cuidaria dele da melhor forma possível, levando-o ao veterinário para dar-lhe todo o tipo de assistência necessária ‒ banhos e medicamentos. Tomaria conta dele como se fosse mais um membro da família. Teria direito a toda atenção e alimentação.

Recordo-me que já fui mordido por um cão, mas para a minha sorte não tive problemas porque estava com as vacinas em dia. Mesmo assim, tomei todos os cuidados porque tinha a consciência de que podia transmitir-me a raiva. Leia mais...

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,72 62,95
ZAR 4,18 4,26
EUR 68,69 70,06

18.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 643 visitante(s) ligado(s) ao Jornal