O Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, reiterou que o organismo que lidera está profundamente empenhado em mobilizar apoios para a fase de reconstrução pós-ciclones em Moçambique.

Guterres falava há momentos em Maputo, depois de uma audiência concedida pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, no quadro da visita de dois dias que está a efectuar ao país.

Na ocasião, o Secretário-Geral da ONU disse que a sua visita tem um carácter muito particular de solidariedade pessoal e dos organismos ligados à organização.

Reconheceu que Moçambique quase que não contribui para o aquecimento global, mas devido à sua localização geográfica figura entre os países que mais sofrem os efeitos das mudanças climáticas, tendo por isso o direito de ser apoiado por todos.

As Nações Unidas estiveram e sempre estarão ao lado do povo moçambicano. Apelamos à comunidade internacional para que apoie Moçambique à dimensão dos problemas que vive, disse.

Intervindo na comunicação à imprensa que se seguiu à audiência, o Presidente Nyusi lembrou que o Secretário-Geral da ONU foi a primeira pessoa que mobilizou forças para a assistência humanitária não só a Moçambique como também aos países vizinhos também afectados pela calamidade.

O Chefe de Estado moçambicano manifestou o reconhecimento do povo moçambicano pelo papel pessoal de Guterres e das Nações Unidas no apoio prestado aquando passagem dos ciclones Idai e Kenneth.

Amanhã, último dia da visita a Moçambique, António Gueterres desloca-se à cidade da Beira, onde vai se inteirar dos danos causados pelo ciclone Idai.

 

 

 

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 301 visitante(s) ligado(s) ao Jornal