No acto central bastante concorrido sexta-feira passada, na sede do distrito de Vanduzi, província central de Manica, considerada como celeiro da região, o Primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, destacou que se deve transformar a campanha de comercialização numa oportunidade para a obtenção de ganhos financeiros, sem colocar em causa as necessidades alimentares das comunidades.

O Governo, que definiu a agricultura como um dos principais pilares para o desenvolvimento nacional, tem estado a assegurar a compra de excedentes para o consumo interno através do fornecimento de matérias-primas, assim como no que diz respeito à exportação da produção.

Pretende-se assegurar que por via dos intervenientes do processo de comercialização ao longo da presente campanha nenhum excedente fique na posse dos produtores agrícolas, como fez questão de frisar Carlos Agostinho do Rosário.

Quer a abrir, quer a fechar a sua intervenção, o Primeiro-ministro exortou as populações a empenharem-se cada vez mais no sentido de fazerem face aos desafios de aumento dos índices de produção ao longo da segunda época que se aproxima e das adversidades ambientais, no quadro da ligação entre os produtores e os mercados. Leia mais...

Texto de Benjamim Wilson

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 691 visitante(s) ligado(s) ao Jornal