Sobo lema “Consciencialização e Identificação de novos casos como primeiro passo para o Diagnóstico e Tratamento da Hemofilia”, assinalou-se recentemente em Moçambique o Dia Mundial da Hemofilia.

A despeito de a doença ser ainda pouco conhecida entre nós, vai deixando de ser assunto tabu com cada vez mais doentes hemofílicos a baterem, com maior frequência, à porta das unidades sanitárias, sobretudo nas cidades de Maputo e Lichinga.

Como adiante veremos, muitos doentes do sexo masculino apenas se dão conta da enfermidade durante a realização da circuncisão, momento em que perdem bastante sangue.

Segundo Valgy Ismael Valgy, médico hermato-oncologista da Unidade de Hematologia, no Hospital Central de Maputo (HCM), 21 pacientes, todos do sexo masculino, fazem tratamento da doença naquele hospital.

O Departamento de Pediatria faz, igualmente, o controlo e tratamento de 16 crianças hemofílicas, das quais quatro casos deram entrada no ano em curso.

Leia mais...

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,11 62,29
ZAR 4,16 4,24
EUR 67,19 68,49

12.09.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 323 visitante(s) ligado(s) ao Jornal

+ lidas