O Presidente honorário do partido Frelimo, Joaquim Alberto Chissano, disse ontem aos funcionários públicos que lotaram a sala de eventos da Comunidade do Santo Egídio, em Pemba, capital de Cabo Delgado, que a Frelimo começou a preparar a sua vitória nas eleições gerais de 15 de Outubro a partir do X Congresso, na esteira de um dos seus slogans que reza que “a vitória prepara-se, a vitória organiza-se”.

Segundo Chissano, que interagiu de forma bastante animada com a plateia ali presente, no X Congresso foram tomadas algumas decisões-chave, com destaque para a necessidade da Frelimo continuar a ser promotora da unidade nacional, da democracia e ser o garante da independência do país.

Filipe Nyusi, o nosso candidato compreendeu esta mensagem e se comprometeu a defender e respeitar a Constituição da República e a consolidar o estado de direito democrático”, sublinhou, deixando igualmente claro que o voto que a Frelimo e o seu candidato pedem aos moçambicanos não reside apenas no passado, mas também no futuro. “Naquilo que se vai fazer”, disse.

Mesmo a propósito do que se vai fazer, Joaquim Chissano disse àquele imenso grupo de funcionários públicos que alguns partidos e candidatos (da oposição) alardeiam que vão resolver os problemas dos professores, enfermeiros, polícias, funcionários administrativos e outros em apenas seis meses.

Eles dizem que conhecem os problemas dos funcionários públicos, com particular destaque para os professores, porém, não dizem é como vão resolver este problema em seis meses. Se tais problemas exigem dinheiro, eles não dizem de onde vão tirar tal dinheiro. Também não dizem que problemas vão criar para resolver este”, afirmou, arrancando demorados aplausos da plateia.

Segundo Chissano, a Frelimo está consciente das dificuldades com que os funcionários públicos se deparam no seu quotidiano e apontou que o caminho certo para a superação dos obstáculos reside na implementação de programas de desenvolvimento económico e social sustentável e objectivos, com o envolvimento da população interessada.

Num outro desenvolvimento, apelou aos presentes, todos eles membros da Frelimo para que não descansem até à meia-noite de hoje pensando que todos os que cantam “eu confio em ti Nyusi vão votar nele e no partido”. Lembrou que num passado recente ficou evidente que muitos membros desta agremiação não votam nele porque se filiam por interesses que rotulou de “mesquinhos”.

Há aqueles que se filiam à Frelimo e quando não conseguem alcançar os seus objectivos mesquinhos abandonam ou ficam a vegetar e a fazer críticas. Esses são falsos membros e devemos estar atentos. É preciso que cada um honre com a sua palavra para que evitemos surpresas”, enfatizou.

Jorge Rungo

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Fotos de Inácio Pereira