O jovem Hélio Francisco, motorista de “chapa” na rota Baixa-Xipamanine, considerou que a nova tarifa é “razoável”, pois vai ajudar a aumentar as 

receitas do seu trabalho.

Francisco convidou os seus colegas a abandonar a prática do encurtamento de rota pois, de contrário, ‘vai atiçar a ira das pessoas e a confusão pode se instalar’.