O vice-presidente da Anadarko, Don MacLiver afirma com todas as letras que esta empresa americana não está a vender as suas acções e muito menos a realizar operações que visam a sua retirada, pois, e ao contrário do que se diz, a Anadarko contratou recentemente uma empresa para construir duas unidades de liquefação de gás, unidades essas estimadas em 20 biliões de dólares.

A evolução que se seguiu após os rumores de venda de acções foi bem clara. Não passou de rumores, porque logo a seguir contratamos uma empresa que vai construir as fábricas de liquefação. Tudo está a correr normalmente e ansiosos por ver a nossa primeira produção comercializada”, disse Don MacLiver.

Estes pronunciamentos do vice-presidente da Anadarko foram feitos à saída de um encontro de cortesia com o Primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, no qual foram abordados assuntos de interesse bilateral, com ênfase para o estágio do projecto de pesquisa e exploração de gás natural na Bacia do Rovuma.

Tivemos um encontro com Primeiro-ministro, é a segunda vez que viemos ter com ele, para dar a conhecer o ponto de situação da evolução do nosso projecto na Bacia do Rovuma e também sobre a escolha que fizemos na semana passada da empresa MPC Contrator, que vai construir a infra-estrutura em Afunja, no Norte de Cabo Delgado, que vai servir para a liquefação do gás”, revelou.

Segundo Don MacLiver, o valor inicial do projecto de construção de duas unidades de liquefação de gás é de 20 biliões de dólares, com um prazo de execução de quatro anos, e, a par desta iniciativa, a Anadarko está a estabelecer acordos com o governo orientados para a fase final do projecto.

Trata-se de acordos que visam garantir que um projecto desta magnitude possa ser executado em Moçambique. “A título de exemplo, tivemos acordos para iniciar a exploração. Já sabemos qual é a quantidade de gás que deve existir nos poços”, ajuntou.

Por outro lado, Don MacLiver sublinhou que a Anadarko está a trabalhar para ter a decisão final do investimento e esperamos que esta decisão seja tomada até ao princípio do próximo ano. “Enquanto aguardamos, vamos realizando trabalhos de engenharia ao nível de escritórios”.