A Câmara de Despachantes de Moçambique (CDM), pela voz do seu presidente, Dixon Chongo, entende que é chegada a hora de se ponderar a criação de uma Autoridade Portuária e Fronteiriça capaz de concentrar os intervenientes do processo de desembaraço aduaneiro no mesmo local, fazer com que usem os mesmos procedimentos e harmonizem as tarifas de entrada, trânsito e saída de mercadorias.

A ideia é tornar o país competitivo em matérias de desembaraço aduaneiro para que possa resgatar a carga que, ao longo do tempo, particularmente durante a guerra dos 16 anos, foi desviada para portos dos países vizinhos, como são os casos de Durban, na África do Sul, e Dar-es-Salaam, na Tanzânia.

Na entrevista que nos concedeu, Dixon Chongo nega que o custo do desembaraço aduaneiro seja empolado pelos despachantes, elogia o trabalho feito para a redução do tempo de desembaraço e a reorganização da inspecção não intrusiva. Leia mais...

Texto de Jorge Rungo

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.


Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,72 62,95
ZAR 4,18 4,26
EUR 68,69 70,06

18.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 487 visitante(s) ligado(s) ao Jornal

+ lidas