O presidente da associação de empresas produtoras de cimento e também director-geral da Cimentos de Moçambique, Edney Vieira, disse que nos últimos dois anos as empresas deste ramo vivem na depressão, estagnação e incerteza devido ao ambiente económico que o país atravessa.

As sete fábricas filiadas à associação dirigida por Edney Vieira produzem cerca de 4 milhões e 700 mil toneladas de cimento para o mercado nacional, que apenas consome pouco mais de dois milhões de toneladas, o que significa que há perto de 50 por cento de produto ocioso.

Para Vieira, o mercado retraiu muito nos últimos anos, sobretudo por causa dos solavancos cambiais que se registaram entre 2015 e 2016, que fizeram com que as empresas passassem a arcar com custos fixos muito altos.

Contudo, diz estar animado com o advento da exploração do gás natural de Palma na região norte do país. Segundo ele, “já se nota um aquecimento na demanda, o que prenuncia bons momentos para o futuro”, disse. Leia mais...

Texto de Jorge Rungo

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.


Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,11 62,29
ZAR 4,16 4,24
EUR 67,19 68,49

12.09.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 372 visitante(s) ligado(s) ao Jornal

+ lidas