O presidente da Associação das Pequenas e Médias Empresas (APME), Inocêncio Paulino, diz que o estágio actual das PME nacional como desafiador por causa da crise económica e financeira. Para superar este quadro, assinou um acordo com o Banco MAIS para a disponibilização de um fundo de dois milhões de dólares destinado às Pequenas e Médias Empresas.

Como resultado disso, afirma que se tem atribuído “certificados de incompetência” aos empresários moçambicanos, apesar de as condições do mercado não serem favoráveis e o ambiente de negócios também não ser adequado.

Para superar este quadro a APME tem estado a assinar acordos de cooperação com instituições financeiras nacionais de modo que as empresas possam trabalhar e demonstrar que tem capacidade de honrar com os seus compromissos.

Foi neste âmbito que, na semana passada, a APME assinou um acordo de cooperação com o Banco MAIS que visa criar uma linha especial de serviços e produtos financeiros para às PME.

Esta linha esta destinada aos projectos devidamente selecionados pela APME de acordo com a sua relevância, aplicabilidade e potencialidade de acesso. No entanto, o Banco MAIS reservou cerca dois milhão de dólares para apoiar os programas das Pequenas e Médias Empresas.

Leia mais...