TRINTA E CINCO ANOS DEPOIS: Comboio voltará a ligar Moçambique e Malawi

A circulação de comboios de mercadorias e passageiros a partir do Porto da Beira com destino à República do Malawi poderá ser retomada a partir de Março de 2022.

Com efeito, o Presidente da República, Filipe Nyusi, procedeu ontem em Mutarara, província de Tete, ao lançamento da primeira pedra do Projecto de Reconstrução da linha-férrea ramal (Dona Ana- -Vila Nova da Fronteira), num investimento de 30 milhões de dólares americanos, da empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).

Trata-se de uma linha que se insere nas relações de boa vizinhança entre os dois países vizinhos, cujas lideranças reafirmam o comprometimento de criação de infra-estruturas para dinamizar a circulação de mercadorias, pessoas e bens e das respectivas economias.

Constitui, na verdade, um novo desafio para o sistema ferroviário da Beira, constituído pelas linhas-férreas de Machipanda, com 317,7 quilómetros ligando esta cidade ao Zimbabwe, e a linha de Sena, com 546,8 quilómetros, a partir da estação de Dondo até à vila carbonífera de Moatize, na província de Tete, incluindo os ramais de Marromeu, 82 quilómetros, e Dona Ana à vila Nova de Fronteira, no Malawi, com 44 quilómetros. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)