Nicolau “deu cabo” da carreira de Aniceto dos Muchangos

Em tempos, antes da independência, Aniceto dos Muchangos, vindo de Chimoio, província de Manica, de família religiosa, brotou para o futebol de forma “estrondosa”. Já naqueles tempos, ao serviço da Académica de Lourenço Marques, fazia a missão de lateral, explorando o corredor direito, com elevada qualidade técnica. Perante jogadores adversários de “barba rija”, Aniceto dos Muchangos impunha-se com a sua “barbicha” característica e usava o seu físico franzino para descarregar toda a técnica que Deus lhe conferiu.

Num desses dias, o conceituado técnico Jimmy Hagan, de nacionalidade inglesa, mas nascido em Washington, Estados Unidos, veio à então Lourenço Marques (Maputo), antes da independência, para apreciar um “ponta esquerda” que era bastante referenciado: Simões, na altura futebolista do Desportivo. A qualidade de Simões era bastante referenciada em Portugal e Jimmy Hagan quis testemunhar de perto essas qualidades num Desportivo-Académica para levá-lo ao Sport Lisboa e Benfica.

Infelizmente, essa partida não correu de feição ao Desportivo, que perdeu por 0-1 com a equipa na altura treinada por Perides, nem para Simões, com uma exibição para esquecer, mas Aniceto dos Muchangos destacou-se e caiu nas graças do técnico inglês, falecido em 1998. Leia mais...

TEXTO DE JOCA ESTÊVÃO

Classifique este item
(0 votes)