Reinventar o amor

O amor é a resposta, não importa a pergunta – anónimo

Começar de novo não é um exercício simplório. Exige bastante. Cobra sangue e suor. Começar de novo é um desafio tremendo... é um desafio colossal porque só quem já experimentou a dor de chorar tem a capacidade de recomeçar; refazer os planos, limpar os fundos mais recônditos do coração, libertar-se das dores, sublimar o passado. Só quem já provou o gosto da perda pode retomar firmemente o caminho. Aquele que já provou o gosto amargo do falhanço, do isolamento, da dúvida sobre o passo seguinte pode sonhar em recomeçar. Só quem conhece o peso do silêncio e da esperança perdida pode alvitrar um começo. Só quem sabe o que é errar pode-se dar ao luxo de recomeçar...

É assim porque os nossos sonhos, as nossas aspirações e mesmo planos não são montanhas que não possam ser mexidos, revistos e ajustados a novas realidades. O engraçado é que o fazemos muitas vezes instintivamente. Sobretudo quando um ano novo começa. Temos tempo para repensar; para alinhar os “planetas” e voltar a correr... até porque o tempo não pára.

Por isso mesmo que faz bem ouvir, por estas alturas, canções que nos alimentam a alma; cujos conteúdos nos dão forças para recomeçarmos, para voltarmos a sonhar, para voltarmos a acreditar no amor. Há dias ouvi uma dessas canções que nos afagam a alma. Chama-se “Acreditar” e, a dado momento, o cantor diz “Não importa o quanto a vida pode ser ruim/ Sempre existe algo que se possa fazer para triunfar/ Enquanto houver esperança há sempre uma porta aberta/ O vento traz bonança/ Há sempre uma estrada certa”. Leia mais...

Por Belmiro Adamugy

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)
Última modificação: Sábado, 09 Janeiro 2021 19:57