Milton Botão sucede Domingos Langa na presidência da FMX

O xadrezista Milton Botão foi ontem eleito novo presidente da Federação Moçambicana da modalidade (FMX) para o quadriénio 2020- 2024, no decurso da assembleia geral da instituição, que tinha também como pontos de agenda a apresentação, debate e aprovação dos relatórios de contas e de actividades referentes ao exercício 2016/2020.

Milton Botão, que era até antes da sua eleição vice-presidente da alta-competição, sucede a Domingos Langa, que dirigiu a FMX nos últimos quatro anos. Botão, que liderou a lista C, obteve uma margem esmagadora relativamente aos seus adversários, ou seja, nove votos das 11 associações provinciais contra um de Mateus Viageiro (lista “B”), que no elenco anterior ocupava a pasta de secretário-geral, e igual número de Pedro Chambule (lista “A”), ex-presidente da FMX.

O processo foi pacífico e transparente, sendo que os adversários de Milton Botão reconheceram a derrota, desejando sucesso ao vencedor.

A assembleia geral levou seis horas, com um intervalo para lanche, sendo que o período da manhã foi todo dedicado à análise dos relatórios de actividades e financeiro. O relatório de actividades foi votado quase por unanimidade, visto que foram 10 votos a favor e apenas um contra. Já o relatório de contas mereceu fortes debates, tendo sete associações votados a favor, três contra e teve uma abstenção.

O novo presidente da FMX promete sustentabilidade financeira da instituição, uma vez que a sua lista é dominada por xadrezistas empresários, dos quais espera que abram portas à busca de recursos para tornar exequíveis os planos tendo em vista o desenvolvimento da modalidade.

Aliás, promete assegurar capacidade financeira das associações para que elas consigam realizar com normalidade e regularidades as suas actividades. Sendo um presidente de continuidade da direcção cessante, Milton Botão espera dar seguimento a alguns projectos iniciados por Domingos Langa, destacando-se a massificação da modalidade, mas espera colher dos seus adversários na corrida eleitoral contribuições válidas para o sucesso da modalidade. Aliás, disse que vai continuar a trabalhar com Mateus Viageiro, este que foi seu companheiro de batalha ao longo dos quatro anos da direcção cessante.

Classifique este item
(0 votes)